fbpx

Deputado Federal e empresários são investigados por compra de votos

 

Por telefone o Deputado Federal Euclydes Peternsen disse que nunca comprou voto pra se eleger e que a prestação de contas dele foi aprovada pela Justiça Eleitoral. Disse também que tudo não passa de perseguição pessoal de pessoas desprovidas de luz própria. Ele ressaltou ainda que em nenhum momento teve ou fez troca de votos por consultas médicas, e que até hoje, não foi chamado pelo Ministério Público pra depor e que o MP também não pediu nenhuma documentação dele. Acrescentou ainda que se o interesse do investigador fosse investigar eventual dúvida, deveria ter feito a intimação, concluindo que a interpretação do Ministério Público foi equivocada, forçada e distorcida. O deputado encerra se colocando à disposição da justiça para esclarecimentos dos fato relacionado a investigação.

Paulo Henrique, conhecido como Xaxá, que era assessor de Euclydes Petersen, disse que as acusações contra ele não procedem e que a história, alegada pelo Ministério Público está equivocada. Disse ainda que gostaria de falar pessoalmente sobre o assunto, mas prefere aguardar a chegada do advogado dele, que está viajando.

A Vereadora Mariana Nobre Fernandes, conhecida como Mariana da Xodó, do PRB de Capitão Andrade, não atendeu nossas ligações.

Nós também não conseguimos contato com Edson Bodola, ex-prefeito de Divino das Laranjeiras.

A assessoria do Hospital Samaritano informou que a instituição não tem conhecimento das investigações e que não foi notificada e nem convidada a esclarecer sobre a questão ou qualquer outro assunto que paire sobre a idoneidade da instituição, ao longo dos 70 anos de história.

O médico Thiago Bernardes Peixoto Temponi negou participação em compra de votos. Disse também que o único contato que teve com o Deputado Federal Euclydes Petersen, foi na ocasião que precisou do primo do deputado, pra fazer uma cirurgia no próprio braço.

O advogado do empresário e ex deputado estadual Hélio Gomes, informou que pelo fato dele ter sido deputado e ser empresário, o Ministério Público deduziu que o apoio dado por Hélio Gomes a Euclydes Pettersen seria financeiro.  Contudo, o advogado enfatiza, que o apoio dado pelo empresário foi puramente política. Disse também que o Ministério Público fez escutas e apreensões na casa do empresário, mas nada foi encontrado.

Nós também  tentamos falar com os advogados do empresário e ex deputado estadual Jairo Lessa, mas não conseguimos.

O Ministério Público informou que o processo ainda faz parte das investigações e que até o momento, nenhum dos citados foi oficialmente denunciado na justiça.

Ultimas Notícias

Frutas e legumes mais caros: Motivo de elevação de preços pode ser clima e entressafra

Não são só o arroz e outros produtos da cesta básica que ficaram mais caros. A dona de casa que

Corpo de bombeiros: Um alerta para as queimadas nesta época do ano

Nesta época do ano, o Corpo de Bombeiros faz um alerta: os perigos dos incêndios e a maioria deles não

Susto em Ipatinga: Incidente no alto-forno 1 da siderúrgica

Moradores de Ipatinga passaram por um susto, na noite desta terça-feira depois que um alto forno pegou fogo.

Manhuaçu: Foragido da justiça tenta se esconder mas acaba preso

Em Manhuaçu, um homem, foragido da justiça, tentou fugir mais uma vez, mas acabou preso pela polícia.

Falso estupro: jovem de Gov. Valadares pode ter mentido sobre abuso sexual

A Polícia Civil, de Ipatinga, pode instaurar inquérito contra a jovem, de 21 anos, que teria mentido dizendo que foi